Não sou de ferro!


Heitor Lourenço

Como sou vegetariano há quase vinte anos, aprendi a desenvolver uma sensibilidade em relação aos alimentos que consumo. Tenho de estar informado do seu valor nutricional de forma a evitar algumas deficiências.

Yoga-me Contigo…


Ana Marques

Estou em falta com a minha amiga Filipa mas – como dizem os brasileiros – ela é do BEM e não se vai importar.
Sou tanta vezes assim com os amigos de quem mais gosto. Fico em falta.

A confiança de que estão lá (e têm estado sempre) resulta nesta preguiça, no adiamento de um telefonema, de um almoço.

Porque gosto de dar tempo ás nossas conversas e uma chamada feita do carro ou uma refeição a correr entre mil compromissos, não chegam para o tanto que já planeie conversar.

Companhia Maior


Helena Isabel

Envelhecer não diminui necessariamente a capacidade de interação com a sociedade. As pessoas mais velhas podem e devem ser uma mais valia, assim se mantenham atentas, interessadas, com um estilo de vida saudável e se empenhem em atividades que lhes preencham o espírito e iniciativas em que se sintam úteis e, às vezes, a fazer coisas que sempre quiseram fazer e que a vida não lhes proporcionou.

A Companhia Maior é um bom exemplo.

Em residência no Centro Cultural de Belém, é composta por artistas com mais de sessenta anos de idade, vindos de várias áreas artísticas, dança, teatro, música. A Companhia foi criada em 2010 por Luísa Taveira com o objetivo de promover a criatividade numa idade maior.

A Companhia Maior tem duas vertentes essenciais: a produção e apresentação de espectáculos e a realização de atividades de formação, ateliers, workshops e residências artísticas.

©Companhia Maior | Fotografia de Bruno Simão

O primeiro espetáculo da Companhia Maior foi a Bela Adormecida, com texto e encenação de Tiago Rodrigues, e estreou no dia 28 de Outubro de 2010, no CCB.
Em 2011, Maior, com coreografia de Clara Andermatt. Em 2012, workshops sob a orientação de Teresa Lima, Nuno Cardoso e Mónica Calle, prepararam a Companhia para a sua terceira criação, Iluminações, com encenação de Mónica Calle.

©Companhia Maior | Fotografia de Bruno Simão

Já em 2013, a Companhia Maior participa no espetáculo A Visita da Velha Senhora, no Teatro Municipal São Luiz, com encenação de Nuno Cardoso.

©Companhia Maior | Fotografia de Bruno Simão

Ainda nesse ano, Estalo Novo, dirigido por Ana Borralho e João Galante, no CCB.

©Companhia Maior | Fotografia de Bruno Simão

Em 2014, com um elenco alargado de vinte e sete intérpretes, a Companhia estreia dois espetáculos, em Lisboa.

O Melhor e o Mais Rápido, o Pior e o Mais Triste, o Mais Longo, o Mais Complexo, o Mais Difícil e o Mais Divertido com texto de Tim Etchells e encenação de Jorge Andrade e no Teatro Maria Matos, Um de Nós, encenação de Peter Vandenbempt.

©Companhia Maior | Fotografia de Bruno Simão

No final de 2014, a Companhia inicia um processo de internacionalização, com a apresentação do espetáculo Estalo Novo na MA Scène Nacional, em Montbéliard, França.

Em 2015, Filipa Francisco assina a direção do espetáculo Força, no CCB.

Seguindo o modelo que a companhia adota desde o seu início, Tónan Quito dirige, em 2016, um workshop com todos os artistas e assina a nova criação, Sonho de Uma Noite de Verão, de Shakespeare, uma co-produção Fundação Centro Cultural de Belém-Companhia Maior, a estrear no dia 2 de Dezembro, no CCB.

©Companhia Maior | Fotografia de Bruno Simão

Desde 2016, a Companhia Maior tem o apoio da Câmara Municipal de Lisboa e da Junta de Freguesia de Belém.

Neste momento a direção da Companhia Maior é assegurada por Maria de Assis, Luis Moreira e Júlia Guerra.

Ana vai ao mercado II


Ana Marques

Ora cá estou de volta para mais uma tour pelo The Spot Market… Prometi-vos – aqui – que havia ainda três cantinhos portugueses para vos mostrar e planeio cumprir a minha promessa.

O próximo The Spot Market está mesmo quase a chegar – é já dia 5 de novembro! – e espero que este roteiro vos ajude a organizarem-se naquele universo de objetos-desejo!